quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Ingratidão

Sempre tento dormir e não consigo
Ao lembrar de seu beijo que foi meu
Pela estrada do tempo se perdeu
De você hoje não sou nem amigo
Não entendo por que brincou comigo
E fez meu coração sofrer de dor
Só faltei te botar em um andor
Te tratando como princesa e santa
Aprendi que amar não adianta
Um alguém que não sabe o que amor.

Como dói as feridas da saudade
Magoadas por sua ingratidão
Não me destes nem tua compaixão
Nem amor, nem paixão e nem verdade
Só ganhei de você a falsidade
Pois ser falsa tu fazes com primor
Tu sumistes deixando o dissabor
E um gosto amargo na garganta
Aprendi que amar não adianta
Um alguém que não sabe o que amor.